lpdiesel@lopesdiesel.com.br  Av. Jorge Mellen Rezek, 2880  (18) 2103-9700

PORTAL DE NOTÍCIAS

Sono no Volante, Dicas para Evitar

Maio, 2020

Segundo estudo divulgado em 2019 pela Associação Brasileira de Medicina de Tráfego (ABRAMET), estima-se que aproximadamente 30% dos acidentes rodoviários noturnos são causados por motoristas que dormem na direção — o que corresponde a cerca de 20% das mortes nas vias brasileiras. O sono e as bebidas alcoólicas disputam, praticamente de igual para igual, a liderança no ranking das principais causas de acidentes no país. Cerca de 16% dos motoristas profissionais assumem cochilar enquanto dirigem, mas o número real de profissionais que já dormiram no volante vai além, chegando a 50%. Esses dados comprovam um fato: dirigir com sono é uma ação irresponsável e totalmente danosa. O sono está diretamente associado aos altos índices de acidentes nas estradas brasileiras, sendo o causador de mortes não apenas daqueles que têm esse hábito perigoso, mas também de todos aqueles que trafegam pelas estradas em todos os cantos do país.

Principais sintomas do sono

Dirigir à noite, principalmente, e com sono pode trazer riscos bastante graves para todos aqueles que trafegam pelas vias. Por isso, é dever de todo condutor estar atento ao mínimo sinal de sono e adotar uma postura preventiva, interrompendo sua viagem e procurando um local adequado para o descanso. Listamos alguns sinais de sono que você não deve ignorar:

Ardor nos olhos

O ardor nos olhos é um dos indicativos mais fortes de que você pode estar com sono. Acompanhado desse sintoma, também é comum haver uma necessidade contínua de piscar e o embaçamento da visão.

Redução dos reflexos

A sonolência afeta diretamente a capacidade de resposta do ser humano. Com a atenção prejudicada, os reflexos se tornam mais lentos e a capacidade de reação também. Por isso, dirigir se torna uma tarefa extremamente perigosa, já que essa é uma atividade que exige estado de alerta e agilidade nas decisões.

Dificuldade em se manter na faixa

Quando se está com sono, atividades simples se tornam mais difíceis para o cérebro. Por exemplo, se você percebeu que está com uma certa dificuldade em manter o veículo em linha reta ou dentro da faixa, isso significa que suas capacidades estão reduzidas e o sono pode ser a causa disso.

Dicas para evitar o sono no volante:

Agora que você já sabe dos riscos de dirigir com sono e conhece os sintomas mais comuns, é hora de partirmos para a parte prática. Confira as dicas que separamos para vocês!

Tenha uma boa noite de sono

Uma das formas mais eficientes de se evitar o sono fora de hora é dormir bem durante a noite. O descanso noturno adequado é o que permite ao corpo recompor as energias, evitando que você fique sonolento ao longo do dia, ou pior, durante a noite, quando a baixa luz estimula ainda mais o sono.

Respeite os limites do seu corpo

Em muitos casos, o sono está associado ao desgaste do corpo. Sabemos que a rotina de um motorista é cansativa, exigindo um grande esforço físico durante longas horas de condução. Por isso, é muito importante entender os sinais de cansaço que o corpo dá, respeitando os seus limites em todas as situações. Descansar é fundamental para se ter vigor e disposição, tanto físico quanto mental. Ignorar esse fato e trabalhar por longas horas certamente causará um desgaste excessivo, fazendo com que você se sinta menos disposto e mais suscetível aos efeitos do sono.

Pare para se exercitar, se alongar e respirar

Durante a jornada de trabalho, existem algumas ações que ajudam a despertar o corpo e inibir o sono. Quando se permanece por horas na mesma posição e executando a mesma atividade, é natural que o cérebro se acostume, ficando menos alerta, e que o corpo se canse. Por esse motivo, é muito importante fazer pausas regulares durante os deslocamentos. Nessas pausas, se hidrate, faça exercícios para se alongar e dê uma respirada. Isso certamente fará com que você se sinta menos cansado e fique menos sujeito a sentir sono.

Não consuma remédios e outras substâncias que podem estimular o sono

O sono também pode estar relacionado com o que você ingere. Isso porque existem alimentos e substâncias que contribuem com o sono, como determinados chás e remédios. Sendo assim, é bastante relevante que você tenha atenção com o que consome ao longo do dia. Evite a utilização de medicamentos que tenham como efeito colateral a sonolência, bem como o consumo de produtos naturais com essa mesma característica, como camomila, maracujá e valeriana.

Consuma alimentos mais leves

Você já deve notado que é muito comum sentir sono após o almoço, especialmente quando se ingere grandes quantidades de comida ou alimentos mais pesados, não é mesmo? A verdade é que existem diferentes explicações científicas que confirmam que o processo digestivo causa sono no ser humano. Sabendo disso, outra dica para evitar o sono é não ingerir grandes quantidades de alimento, seja no almoço ou no jantar. Esse hábito, como dito, estimula o sono, que pode se intensificar com a chegada da noite, quando naturalmente o corpo já começa a ficar menos alerta.

© 2019 Lopes Diesel. Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por Wise Monkeys®